E lá vem ele, de novo, esse tal de Ano Novo.

Olhando bem, troca só uma folhinha de calendário, é só outro dia mais. Sai um “31” e entra um “1º”. Simples assim. A gente é que sobrecarrega o coitado com um monte de desejos, ânsias, sonhos, como se o próximo nascer do Sol fosse uma coisa mágica.

Só tem uma coisa “mágica” capaz de mudar nossas vidas: nós mesmos. E isso não precisa acontecer em um 1º de janeiro. Pode acontecer em qualquer momento, de qualquer ano. É a gente quem decide: deste momento em diante, isto, aquilo, aquele outro, muda em minha vida. Um resgate, uma descoberta, um aprendizado, uma decisão. Tudo, tudo isso, depende de nós. É como um jogo de xadrez, entre a gente e o Universo. Fazemos nossa jogada, ele responde com a dele. Às vezes ganhamos, às vezes perdemos, mas, seja lá o que for que aconteça, só não escreve a sua história quem fica entocado na sua Caverna Mais Alta do Mundo.

Os que saem por aí, atrás dos seus sonhos, no mínimo, ganham o mundo.

Um beijo, pessoal!

feliz-2017

 

Anúncios