92-mae-do-fogo

Hoje é um dia especial para mim.

Como sabe quem leu “O Coração de Jade” ou entende algo da civilização mexica, no final de um período de 52 anos os astecas realizavam uma importante cerimônia: o Fogo Novo. Era um momento tenebroso nesta cultura que nos parece muito assustadora, com seus sacrifícios humanos, guerras e deuses exigentes. Mas também era um momento de renovação, nesta mesma cultura que nos ensina que homens e deuses são igualmente responsáveis pela existência e pelo equilíbrio do Universo – que é a coisa mais importante que aprendi lendo sobre ela.

No final de um período de 52, os mexicas apagavam todos os fogos do território mexicano. A noite era mais escura e assustadora do que nunca e as crianças que dormiam neste período viravam ratos – essa era uma das muitas coisas em que eles acreditavam.

Mas no final desta noite terrível, acendia-se, novamente o fogo do templo central da Cidade do México. E todo mundo vinha pegar uma isca de fogo para levar para sua casa, onde se acendiam os fogões e lanternas. E mais um ciclo de 52 anos se iniciava.

Ontem à noite, foi a minha cerimônia de “fogo novo”. Não arranquei nenhum coração de peito algum, e dormi como uma ratinha no ninho. Completei 52 anos de vida na virada da madrugada. Começo, então, hoje, um novo ciclo.

Sim, hoje é meu aniversário. E eu o celebro com especial alegria. Que venha um novo período de 52 anos, cheios de vida, amor e saúde. É tudo o que peço ao Universo.

Um abraço a todos os que curtem “Os Sóis da América” e seus personagens. Obrigada por fazerem parte desta história. Vocês são um dos melhores presentes que eu poderia receber da vida. Um beijo a todos.

Anúncios