thunderbird

Fui assistir “Animais Fantásticos e onde habitam o filme baseado na obra de J.K. Rowlling, com roteiro da própria autora, já sabendo que haveria um “bicho” fantástico americano. Eu estava louca para ver qual deles havia sido escolhido para a trama e não me decepcionei. O único que me deixou meio triste foi saber que dentro da sala de cinema lotada, talvez eu fosse a única a reconhecer a criatura e curtir o belo efeito especial com alegria (os demais ficaram encantados, eu sei, mas não creio que tenham reconhecido o Jojo de Sílex Vermelho).

Então, como eu acredito no diálogo das coisas culturais, deixo aqui um pedacinho de A Pedra da História, onde aparece a criatura magnífica de “Animais Fantásticos”. Não deixe de assistir ao filme. Além dos efeitos especiais, há uma mensagem realmente grande e importante para todos nós.

“- Vejam! – gritou Sílex, de repente. Ele apontava adiante, para o céu, e estava muito entusiasmado. – Vejam só aquilo lá! Oh, eu sabia que eram eles, eu sabia!

Os Três do Sul olharam na direção em que o amigo indicava e viram, lá no alto, um pássaro. Parecia um bicho bem grande. Súbito, um raio brilhou e por um instante as crianças acharam que o animal tinha sido atingido pela descarga elétrica. Mas quando o clarão esmaeceu, viram que ele continuava lá, e na batida de suas asas, ressoou um trovão

-Um pássaro-trovão! – gritou Sílex. Voltou-se para os amigos com um brilho novo nos olhos. – Que maravilha!

Outro relâmpago varou o céu.

-Seja lá quem for, terminará depenado por algum raio se não descer logo – observou Pelume depois que o crepitar do estrondo diminuiu.

Sílex riu:

-Não, você não entendeu! É ele quem faz o raio! O trovão é o som do bater de suas asas!”

A Pedra da HIstória – Os Sóis da América, vol. 4

Anúncios